Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Cozinha’ Category

Ser mãe é o ápice da feminilidade, é quando percebemos de verdade que somos bichos como outro mamífero qualquer… parimos e alimentamos os filhos através das mamas, e homem nenhum pode nunca tomar nosso lugar. Esse é o verdadeiro ‘poder mulherzinha’!

O tal instinto maternal existe mesmo e surge sem a gente perceber, é um amor inexplicável… sei que é um clichê dizer que só sendo mãe para entender, mas é verdade, só vivendo pra saber.

Com o nascimento da Alice minha vida mudou; é verdade que as noites de sono não são mais as mesmas, que nossos ouvidos ouvem qualquer gemido da criança a distância e os peitos doem e vazam leite quando chega a hora dela mamar… mas é uma delícia ver as coxinhas da criança engrossando, as roupinhas de recém nascido ‘enchendo’ e realizar que todo esse alimento vem de você.  Lágrimas surgem nos olhos quando a bebê ri pra você, ou simplesmente reconhece sua voz no meio do choro e para de resmungar… a gente fica meio besta, sabe.

Na última quinta recebi aqui os queridos Lorenção, família amiga que mora no coração, que também tem um novo morador, o Enzo.  A Nandinha e o Loro fizeram esse meninão lindo e  bonachão, com cara de preguiça que tá na foto junto com a Alice.  Fizemos como antigamente e já prometemos um para o outro, só falta combinar o dote… kkk

olha que lindos os dois juntinhos!

Mas como eu ia dizendo, para receber os Lorenção fizemos um junta prato:  A Gabi trouxe um escondidinho de carne seca que estava divino (Gabi, manda a receita aqui, tenho certeza que todo mundo vai adorar!) e eu fiz de sobremesa um cheesecake, receita da Nigella (nossa velha conhecida por aqui).

Então vamos à receita:

125g de biscoito de maisena

75g de manteiga

300 g de cream cheese

60 g de acúcar de confeiteiro (se não tiver é só bater o açúcar normal no liquidificador até ficar bem fino que dá certo)

1 colher de chá de essência de baunilha

1 colher de chá de suco de limão

250 ml de creme de leite fresco

2 vidros de geléia no sabor que preferir

Começe batendo o biscoito no liquidificador até virar uma farinha, aí junta a manteiga até ficar uma massa compacta.  Essa mistura vai no fundo de uma forma redonda com o fundo removível, vai pressionando com a mão e deixe os lados  um pouco mais altos que o fundo.

Agora bata juntos o cream cheese, o açúcar, a essência de baunilha e o limão, até ficar cremoso. Separadamente bata o creme de leite fresco e depois junte a mistura do cream cheese.

Agora é só espalhar esse creme em cima da base de biscoito e alisar com uma espátula.  Deixe na geladeira por no mínimo 3 horas.  Um pouco antes de servir espalhe a geléia por cima, nesse caso eu usei dois sabores: morango e goiaba. A de goiaba fez mais sucesso!

Não é fácil? Enjoy!

.

Read Full Post »

Retrospectiva 2009

Ainda dá tempo, gente?

Resolvi dar uma olhada na minha pasta de fotos de 2009 e divido aqui com vocês alguns bons momentos passados nesse ano passado! rs

incríveis cafés das manhã!

.

.

crianças na praia...

.

.

...e no jardim!

.

.

gatos delícias e suas peripécias!

.

.

idas inesquecíveis ao Rio!

.

.

...para se jogar no mar gelado de Ipanema

.

.

churrascos memoráveis!

.

.

muita criatividade na cozinha!

.

.

brincadeiras, traquinagens e muito livro bom

.

.

cores e mais cores nas dunas de Itaúnas

.

.

ele também não faltou em 2009! rs

.

.

coisas de Fradinhos: incêndios californianos e jibóias brasileiríssimas!

.

.

retorno às origens (Venda Nova) e muita sabedoria envelhecida

.

.

belas imagens para lacrimejar os olhos

.

.

rock'n'roll all night and parties everyday!

.

.

É…. Até que 2009 atendeu muito!!!

Vejos vocês em 2010!

Beijos!

Read Full Post »

A Lili Stahr pediu, e quem sou eu para negar!

A ideia é unir sabor, tempo gostoso gasto na cozinha e coisinhas leves para não lembrar do jantar da noite anterior na hora de amarrar o lacinho do biquíni!

Pois bem, comidas leves são basicamente elaboradas com verduras, frutas, legumes e carnes magras. Não tem mistério, uniu isso tudo numa receita e pode comer sem peso na consciência! Mas muito cuidado: não adianta nada se você lotar de manteiga, molho shoyu, creme de leite & afins. O melhor amigo da leveza na cozinha é o forno, que te ajuda a economizar nas gorduras, tá?

Pensando nisso, me uni a minha prima querida e recém chegada de Londres para prepararmos um belo jantar para nossos amores. Ah, tem outra coisa: mulher topa muito mais comer comidinhas lights do que homens,mas posso afirmar que os rapazes A D O R A R A M nosso jantarzinho! Claro que para consquitá-los, compramos algumas cervejinhas importadas…hehehe

Antes de falar da receita, preciso dizer que encontrei a forma perfeita de fazer o queijo coalho com geléia de pimenta, lembram? Achei no supermercado umas tirinhas de queijo ao invés do formato clássico no palito e bombou demais! Coloca no forno até dourar bem, mas dourar meesmo e fica divino, parece umas batatinhas fritas molhadas no ketchup, só que bem mais light, rápido e sem sujeira na cozinha!

Para o jantar, compramos:

– abobrinhas;

– shitake seco e shimeji fresco;

– tomate cereja;

– filé de peixe branco;

– uvas.

O resto é mais ou menos o que se deve ter em casa sempre: cebola, alho, manteiga, azeite, vinho branco.

Para as abobrinhas recheadas usei as próprias e os cogumelos. Pesquisando na net, achei uma forma muito bacana de ‘cavar’ as abobrinhas: com um boleador de sorvetes! Muito fácil e fica uma graça!

olha minha unha, que linda! hehe

As sobras da abobrinha a gente usou nos cogumelos para recheá-las. Se você usar o seco, não esquece de deixar de molho por uns 30min em água quente, tá? Bom, como diz minha prima Marina, não tem nada que não fique bom tendo como base manteiga, alho e vinho branco! Eu também concordo, mas atenção na quantidade de manteiga, porque o objetivo aqui é ser magra! hehehe

Refoga o alho na manteiga. A gente colocou cebola também, mas é opcional. Depois acrescenta os cogumelos cortadinhos e a abobrinha que foi eliminada dos ‘barquinhos’. Nesse meio tempo, o forno já deve estar pré-aquecido para colocar os barcos de abobrinha, regados com um pouco de azeite, pimenta e sal. Assim que o os cogumelos e a abobrinha estiverem tenros, acrescente o vinho branco e deixa cozinhar mais um tempo. Nessa hora eu achei que tava tudo muito sem cor e decidi colocar os tomates cereja para dar mais vida e menos cara de comida de dieta! Após uns 30min, os barcos já devem estar quase macios, aí é só montar! Colocamos um pouquinho de parmesão também. Tá bom, eu sei que deveria ser proibido por lei parmesão em qualquer receita light, mas poxa! A gente tem que viver, né? 🙂

Uma dica importante: eu gosto muito dos legumes meio raw food, quase cru mesmo. Portanto, 30min é mais que suficiente para a abobrinha ficar tenra, meio durinha e deliciosa!

gostoso e super leve!

O peixe não tem muito mistério. Eu confesso que sempre prefiro fazer peixe envelopado ao forno, mas como ainda não tenho um mega forno que caiba mais de uma travessa, tive que fazer no grill mesmo. O lance é temperar com sal e pimenta e suco de limão. Usamos o siciliano, que é mais leve e saboroso.

Para o molho, uvas! Sei que tem gente que torce o nariz para frutas em pratos salgados, mas vou falar: os homens adoraram e a Marina, que detesta fruta cozida também aprovou! Então larga o preconceito de lado e mãos à obra!

Muito simples: azeite, uvas verdes, vinho branco e raspas de limão siciliano.

Mais uma vez, achei tudo meio sem cor e coloquei os tomatinhos cerejas para dar um up.

E os meninos nem sentiram falta do carboidrato!! E as meninas se esbaldaram de cerveja sem culpa nenhuma!

Read Full Post »

Pizza, chuva & mulheres

untitledTrinta e um de outubro. Dia das Bruxas. Chuva torrencial.
Umas 12 mulheres em uma casa em Fradinhos participando de um chá de panelas. A noivinha em questão, prá começar, só usa preto.
Depois dessa noite, tive a certeza que as bruxas realmente existem.
Ainda bem que sou amiga delas….
A noite não poderia ter sido mais divertida.
Mesmo com gato preto, carros alagados, enfiados em buracos e com a falta de luz.
– Ninguém entra. Ninguém sai.
Repetia a bruxinha boa.
E assim a noite fluiu. Espumantes, cervejas e pizzas!
O papo? Variou desde perguntas filosóficas até questões, digamos, mais mundanas.
Qual ator nacional você pegaria, qual cantora e por aí vai.
Tem gente que dá um dedo por um milhão mas nunca, jamais come um ovo galado.
Pior a outra que nem se fosse para ficar milionária pega um galo na mão.
Prefere até dar para um velho com bunda muxibenta…
Mulher tem cada uma….
E fala, viu? Pelos cotovelos.
Não pára de falar nem para se divertir jogando Imagem&Ação.
.
chá da sil 009

a mulherada reunida na varanda

Quando sabemos que a noite vai ser longa, alcóolica e feminina é melhor nem tentar fazer alguma comida mais trabalhosa.
Pensando nisso, optamos pela praticidade da pizza, no melhor estilo ‘cada uma por si e todas pela valorização’, como bem pondera os 10 mandamentos das jogadoras, que uma hora a Lili tem que postar por aqui.
Fino mesmo é fazer sua própria massa. Mais fino ainda é mandar fazer… hehe
.
ch%C3%A1%20da%20sil%20004

a mesa posta, ainda de dia.

.
Não tem coisa mais simples. Massa pronta (comprada ou caseira), é só montar a mesa.
O ideal é usar aquele grill que vende à beça nos shoptimes da vida.
Quem já casou com certeza tem um em casa.
O basicão para uma noite pizzaiola é mussarela, tomate, molho de tomate e orégano.
De preferência, faça seu molho de tomate, com aquelas latas de tomate pellatti, alho e azeite.
Deixa um bom tempo em fogo baixo para apurar.
Rala a mussarela no ralo grosso, fatie os tomates e tá feito!
Para incrementar, rúcula, azeitona, abobrinha refogada com alho, pimentão, calabresa em rodelas e picadinha, manjericão e tudo mais que a criatividade e o bolso permitirem.
Disponha todos os ingredientes na mesa, cada um no seu potinho e tá pronta a larica.
Quando o queijo derreter e a massa ficar torradinha embaixo, é só comer.
chá da sil 001

não tem pizzaria que barre!

Garanto que sobra muito tempo para o papo incessante, histórias de terror e a terapia em grupo!
.
.

Read Full Post »

tomadas

(Divulgação/Inmetro)

As tomadas e plugues usados no Brasil passarão a ter um padrão obrigatório a partir do ano que vem. O pino chato desaparece e permanecem apenas dois modelos de plugues e tomadas, de dois e três pinos arredondados. Essa medida tem como objetivo evitar o desperdício de energia, sobrecarga e o superaquecimento da instalação, que pode causar curto-circuito e incêndio.

Atualmente, vários modelos de plugues e tomadas estão em uso no País (são mais 12 tipos de plugues e 8 tipos de tomadas). Com isso, são frequentes as falhas de ajuste entre plugue e tomada. “Nos últimos dez anos, mais de 35 mil incêndios foram provocados por problemas semelhantes em São Paulo”, diz Alfredo Lobo, diretor de qualidade do Inmetro.

Com a nova norma ABNT, o pino chato desaparece e todas as tomadas terão sempre entradas para três pinos redondos. Já os plugues poderão ter dois ou três pinos. “O terceiro pino faz o papel do fio terra para aparelhos que não têm isolamento, como ar condicionado, geladeiras, freezers e máquinas de lavar. A função dele é evitar que o consumidor sofra um choque ao ligar aparelhos que geralmente descarregam corrente elétrica excedente”, diz Lobo.

Assim como as tomadas, os pinos terão diâmetros diferenciados conforme a corrente elétrica que o aparelho necessita para funcionar: 4 milímetros (mm) para aparelhos que operam com até 10 ampères e 4,8 mm para entre 10 e 20 ampères. “Isto impede que um aparelho de maior amperagem possa ser conectado em instalação de até 10, sobrecarregando-a”, afirma Lobo.

A partir de 1º de janeiro de 2010, a indústria só poderá fabricar eletrônicos com os novos plugues. Em 1º de outubro de 2010, vence o prazo para que os fabricantes e importadores coloquem produtos com plugues antigos no varejo. Em 1º de janeiro de 2011, vence o prazo para que o comércio varejista venda, de maneira avulsa, plugues e tomadas do modelo antigo. A etapa final será 1º de julho de 2011, quando todo o comércio só poderá vender aparelhos eletroeletrônicos com plugue do novo padrão.

(Fonte: Jornal da Tarde)

.

,

Read Full Post »

Nhoque de banana da terra, by Diana Abreu

Para aproveitar o feriado, a chuvinha clássica de Finados e a preguiça típica de uma segunda-feira sem nada para fazer!!

.

Como eu falei num post anterior, outro dia fiz o nhoque de banana da terra que encontrei nas receitas da revista do supermercado. Fotógrafa que sou, fiquei muito bem impressionada com as fotos dos pratos, dão água na boca mesmo, e claro, vontade de tentar todas! Sou aventureira na cozinha; com receita na mão então, não tem pra ninguém! 😉

bananas cozidasp

A penúltima receita da revista que eu testei foi esse nhoque! Tá, eu sei, dá um trabalhinho, mas ah, o que que tem, né? E também eu já tinha comprado as bananas da terra umas 3 vezes, mas eu esperava madurar e quando acordava, ela já tinha virado banana cozida pro café da manhã! E lá se ia minha oportunidade. Desta vez não! Avisei que esfaquearia quem se atrevesse a por as mão na minha penca de banana madura! rs! Brincadeiras a parte, lá fui eu!

Alias, lá vamos nós: Para 5 pessoas, pegue 1kg de banana da terra madura, descasque e cozinhe no vapor. Assim que ficarem macias (foto), esprema com um espremedor de batatas e misture 50g de manteiga, um pouco de azeite, pitadinha de sal e farinha de trigo. Na receita diz entre 200g e 250g… Eu precisei de um pouco mais, pouca coisa… Tudo na panela, mexendo, mexendo… Precisou de mais trigo? Ponha mais trigo.. até que fique consistente, soltando do fundo da panela.

Chegou aí, pare! Respire e bote a mão na massa, literalmente! Na bancada de pedra, de preferência, salpique trigo para não grudar e vai, enrola, enrola, enrola… Se lembre dos tempos de criança, brincando de massinha! Faz as minhoquinhas e corte do tamanho que desejar!Eu valorizo mais os tamanhos menores! Pra ficar mais simpático, enrolei um por um! Mas nem precisa… inventei moda mesmo…
Firula a la Mona

Firula pro MonaSofia!

Pra cozinhar, o procedimento é simples: água na panela, ferveu, colocou as bolinhas, boiou, tirou! Pronto! A receita original sugere camarões ao molho de laranja com gengibre, que é uma delícia, eu fiz! Mas o molho foi pouco, sobrou camarão e nhoque e achei que um queijinho gorgonzola ia substituir bem o molho original. E não é que deu certo? Camarão refogadinho no alho… sem mais, e um molho de gorgonzola clássico, com leite mesmo, misturadinho com o nhoque, pelamordideus! Na minha humilde opinião, e dos demais glutões, barrou a versão original! Pena que nem deu tempo de fotografar o segundo prato!
nhoque pronto

ai, que fome!!

Mas e aí, vai tentar?
.
.
.
Valeu pela receitinha Di, parece delicioso!

Read Full Post »

ao vencedor, as batatas!

Uma das comidas que eu  mais gosto são batatas recheadas ao forno. As possibilidades são infinitas, são rápidas, fáceis de fazer e muito gostosas!  Um prato que para mim pode ser considerado comfort food.

IMG_0446

Tive uma segunda-feira super corrida, cheguei em casa cheia de fome e a geladeira estava quase um deserto… (rs)  revirei, revirei, revirei e achei duas batatas, uma sobra de linguiça calabresa, um resto de queijo coalho e um pedaço de queijo parmesão.

Batata, tá aí meu jantar!

Então Monas, é muito fácil!  Para começar, coloque as batatas inteiras em um tupperware com tampa fechada no microondas por cerca de 3 minutos por batata. O  lance é que a batata cozinha na sua própria água!  Quando você conseguir espetar um garfo nela com facilidade tá pronto!  (dica da mona: não deixe ficar muito cozida, pois ainda vai ao forno para gratinar e terminar o cozimento)

os ingredientes

olha aí os ingredientes!

Para o recheio é só usar a criatividade: pode ser frango com catupiry, gorgonzola, strogonoff, quatro queijos….  Eu fiz de calabresa com queijo coalho pois era o que tinha. Começei tirando a ‘pele’ da calabresa e passei no mini processador.  Também processei o queijo coalho e misturei os dois. Tá pronto o recheio.

Agora é só montar o prato. Começe abrindo as batatas ao meio e com um garfo faz uma canoinha, sai tipo um purezinho que eu não jogo fora, prefiro misturar com um pouco de manteiga, sal, alho frito e deixar lá amassadinho no fundo da canoa.  Depois é só colocar o recheio, cobrir com queijo parmesão e forno nelas! (dica da mona: não sei se aí na sua cidade tem, mas aqui compro no Hortifruti o alho picadinho já frito e é uma delícia! Incrementa qualquer prato, gosto até de jogar um pouco em cima da salada, é ótimo!)

IMG_0441

pronto para ir ao forno

Essa receitinha é uma mão na roda, gosto de fazer quando vem muita gente pro lanche pois, além de fácil, forra bem o estômago dos mais esfomeados. 🙂

.

.

Read Full Post »

Older Posts »