Feeds:
Posts
Comentários

ócio produtivo, by Diana Abreu

Nossa querida colaboradora Di está de pé quebrado, tadinha! Um saco ficar de pé pra cima, mas como de tudo sai algo de bom, aí estão os cupcakes que fizemos juntas para passar o tempo da enferma! 🙂

.

Ficar de repouso é, definitivamente, a coisa mais chata do mundo! Se for por uns dias pode até ser legal, mas mais do que isso realmente não é! Principalmente porque me obriga a ficar afastada do fogão!


Mas como quinta passada foi o début de Alice, chamei minha cunhada, mãe da estrela do dia para fazer uns cupcakes para o lanchinho na casa da vó Tania, que queria apresentar a neta as amigas.  Aliás, a história toda dos cupcakes eram pra quando Alice nascesse, mas acabei indo pra Sampa e desandou. Mas desta vez eles foram todos em homenagem a nossa pequena!

Além desse super nobre motivo, essa semana recebi pelo correio uma caixinha contendo 10 super forminhas de silicone para cupcakes em formatos de coração e estrela, diretamente de Buenos Aires! Presente da minha sissi Isabiu, que veio ontem com namorado novo a tira colo. Mais um motivo para fazer a receita em dobro! Mas a que segue abaixo é uma só! E rende bastante!

Como nós já havíamos testado algumas receitas, e eu tinha na geladeira 1kg de pêra, achei fino fazer a receita da nossa tão querida-idolatrada-salve-salve Nigella, que nunca erra! Cupcakes de Pêra com Gengibre! Luxo!

A receita está no livro Nigella Express, que pode ser quase todo visualizado aqui, na página 101. Maravilhas do Google, gente! Já vai pré aquecendo o forno, aí separe:

Na tigela 1:

250 gramas de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
150 gramas de açúcar
75 gramas de açúcar mascavo peneirado
1 colher de chá de gengibre ralado – achei pouco e colocamos um pouquinho a mais

Na tigela 2:

140 ml de creme de leite azedo – por que diabos não existe isso no Brasil? Usamos o creme de leite de latinha mesmo!
120 ml de óleo vegetal
1 colher de sopa de mel
2 ovos
300 gramas de pêra descascada e picada em pedacinhos

Aí você faz o seguinte: misture bem o conteúdo da tigela 1 e bata bem o da tigela 2. Junte a 1 na 2 e quando estiver homogêneo, misture os pedacinhos da pêra.

Forminhas de papel nos seus devidos lugares, enchemos quase que até a borda – para que fique estufadinho pra cima, bem cupcake – e forno neles! Em coisa de 20, 25 minutinhos a casa já está cheirosa e os mini bolinhos assadinhos! Não resista, coma uns quentinhos, a pêra derrete na sua boca! Divino!

.

Anúncios

brigadeirão

Para adoçar o final de semana, segue a receita enviada pela Aninha desse maravilhoso Brigadeirão.

No último dia 12, minha filha fez 1 mês, e a madrinha Aninha apareceu aqui em casa com esse lindo e delicioso doce, para comemorar o ‘aniversário’ da pequena! Na hora pedi a receita pois amo chocolate e pensei em vocês queridos leitores do Monasofia, que adoram um docinho como eu!

.

Ingredientes:

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite (sem soro)

3 ovos

1 colher de sopa de manteiga

1 xícara de chá de chocolate em pó

3 colheres de sopa de açúcar

Olha como é fácil: bater tudo no liquidificador, untar uma forma redonda com furo no meio e assar em banho maria em forno baixo.

Desenformar ainda quente, colocar na geladeira por umas 6 horas, aí é só encher de granulado e servir!  Mais fácil que roubar doce de criança, né!?  🙂

.

Rosbife com pimentões coloridos

De volta e com receitinha nova para vocês!!

Ando muito afastada da cozinha, acho que principalmente pelo calor insuportável que vem fazendo. Não consigo pensar num fogão sem me imaginar suando em bicas! Também ando trabalhando demais e como meu trabalho é vender comida, acabo deixando de lado o meu prazer supremo, que é a alquimia mágica da cozinha.

Confesso que tem também a preguiça de cozinhar e ainda tirar boas fotos para o blog, o que me irrita profundamente porque geralmente cozinho à noite e a luz artificial deixa qualquer prato delícia com cara de comida sem sabor.

Desabafo feito, vamos ao rosbife! Adoro carne, sou casada e tenho um marido carnívoro (qual não é, gente?), mas confesso que sempre tenho medo de carne ao forno. Sempre tinha, quero dizer. Porque descobri algo que mudou minha vida e vou dividir isso com vocês.

Carne boa é suculenta e todas as vezes que tirava a bendita do forno, linda, dourada e molhadinha, na hora de cortar tudo desandava: o sangue escorria, a carne perdia todo o suco e ficava feia de comer com os olhos. Aí descobri que carne ao forno precisa de uns 15 minutinhos de descanso antes de ir para a mesa e antes de ser cortada. Assim, todo o suco se assenta e ela ganha aquela aparência divina, moreninha por fora, vermelhinha por dentro.

O rosbife é exatamente isso! Feito com um dos mais nobres pedaços do boi, o filé mignon, a sua principal característica é mesmo a vermelhidão interna. E eu adooooro uma carninha menstruada, como dizia uma amiga, rs.

O tempero nem importa muito, você brinca com o que tem na geladeira. Nesse rosbife eu usei mostarda de dijon, pimenta branca e alho. Informação importante: evite salgar a carne ainda crua, pois o sal seca a pobre coitada, tá?

Bezunte (adoro essa palavra!) a carne com mostarda, enfie uns alhos inteiros mesmo aonde der, jogue uma pimentinha e deixa pegar sabor um pouco. Tinha uns pimentões colorido na geladeira e resolvi usar também. Cortei tudo à juliana, como meia luas, e acrescentei cebolas. A ideia era fazer disso um molho, mas deixei sob a carne para pegar um sabor antes.

Feito isso, hora de selar o filé. Numa frigideira ou panela de fundo grosso e bem quente, com um fio de azeite, vá selando a peça por inteiro. Sem mexer muito e deixando uns 2 minutinhos de cada lado. É importante não mexer para não soltar o tal do suco (ou sulco, como preferir). Nesse meio tempo, forno já esquentando para receber a belezura.

Comprei outro dia um tabuleiro que encaixa uma grade em cima, perfeito para assar um peixe com legumes, ou nesse caso, o filé com os pimentões e a cebola. Assim, a carne (que fica sob a grade) vai escorrendo seu sabor, que vai incorporando aos pimentões no fundo do tabuleiro. Em 25 minutos está pronto! Mais 15 de descanso, OK?

Depois, é só cortar a carne, e com os pimentões e cebola, fazer um molhinho para comer junto. Com pão, salada verde, purê, arroz ou até pura mesmo!

Garantia de uma boa refeição, com tempo de sobra para o bate-papo delicioso na cozinha!

Ah, e o rosbife é excelente para aquele momento Nigella de atacar a geladeira na hora da fome: fica uma maravilha geladinho!

Bom apetite!

batom vermelho

No sábado a nossa querida Lili Cheibub oficializou sua união com o ‘maridon’ numa festa linda! Estava tudo um luxo só, a começar pelo vestido da noiva que era MA-RA, passando pela decoração, a música e os convidados lindos e animadíssimos!

Mas quero falar do salão que se armou aqui em casa para a produção pro casório. Era a primeira festa que eu estava indo ‘sem barriga’ e com Alice a tira colo, por isso fiz questão de sair ‘linda e loira’. Para tal, eu eu Gabi (que foi madrinha) convocamos Nicole Lorenção (valeu muito, gataaaaa!)

Nicole em ação

Gente, essa é uma mulher daquelas que já não se fazem mais: ela é fera na cozinha, é super mãezona, sabe costurar, trabalha muito, toma um vinho como ninguém, é divertida, sexy e linda! Além disso tudo ela bomba no make up e penteados.  Em duas horas ela fez 2 cabelos e 3 maquiagens, pra deixar muita bicha de salão moooorta de inveja!  🙂

Agora quem morreu de inveja fui eu da suuuper maleta de make up dela, tem 3 andares de pura diversão! Fora isso ela desbravou um batom vermelho em mim. Para quem não me conhece, eu sou  super básica no quesito make up, adepta ao gloss e rímel, nada muito além disso. Nunca tinha usado um batom vermelho na vida!

Mas Nicole foi além e me colocou com um olhão, bocão vermelho e topetão! Deu uma sensação de puro poder e eu adorei!  Com isso, missão número 1 da semana: comprar um batom vermelho! (alguém tem algum para indicar?) Missão de vida: aprender a me maquiar.
Taí o resultado final!  Moral da semana: ouse e prove novas roupas, makes, cor ou corte de cabelo, se reinvente. Calma gente, lógico que nossa essência e personalidade não mudam assim…  A idéia é ser divertir, lembre daquela frase clichê global: Invente, tente, faça uma mulher diferente! E boa semana!
.

procura-se!

Gente, onde eu acho uma jarra dessas pra comprar? É um clássicoooooo

.

Filhos de João, O Admirável Mundo Novo Baiano

Tô louca pra ver!

.

(Release) “Filhos de João, O Admirável Mundo Novo Baiano” é um documentário sobre o grupo Novos Baianos e mostra um recorte entre os anos 60 e 70 no Brasil da ditadura militar e a influência decisiva de João Gilberto na vida e carreira da banda – daí o nome “Filhos de João”.

Mostra, com muito bom humor, a rica musicalidade da banda, sua paixão pelo futebol e carnaval baiano, além de detalhes da vida alternativa no sítio “Cantinho do Vovô”.

Com depoimentos de Moraes Moreira, Galvão, Paulinho Boca, Gatto Félix, Charles Negrita, Bola Moraes, Dadi e os irmãos Jorginho e Pepeu Gomes, o doc é dirigido por Henrique Dantas e foi construído ao longo de 11 anos. Aborda ainda a cultura e a contracultura da época, o tropicalismo e as utopias desse grupo que marcou gerações.

Segundo vários críticos “Acabou Chorare” foi eleito o álbum mais importante da história da música brasileira. Além dos depoimentos dos ex-integrantes, as ricas e divertidas declarações de pessoas ligadas à banda – como Tom Zé, Orlando Senna, Solano Ribeiro, Rogério Duarte, Mário Luiz Thompson de Carvalho, Joildo Góes e Nonato Freire.

.

.

Besta é tu, besta é tu!

😉

quando chove no ridejaneiro…

Gente, eu fiquei impressionada com isso, mas confesso que ri também… rs

Um pequeno registro da chuva do último dia 6, que pegou todo mundo de surpresa no Baixo Gávea.

.

.

Vá aqui >> http://vimeo.com/9989394

Bjs!